[Lombadeira]


Rubem Fonseca – Chris Simunek
_
e do meio do mundo prostituto só amores guardei ao meu charuto
paraíso na fumaça

_


Antologia SOMA de 79 – Gillian McCain/Legs McNeil
_
os poetas estão chegando
mate-me por favor

_


Wilson Bueno – Isabel Allende
_
mano, a noite está velha
de amor e de sombra

_


Dostoievski – Medina Reyes
_
era uma vez o amor, mas tive que matá-lo
eu não peço desculpas

_


Mattoso – Afonso Romano – Isa Salles
_
o poeta pecaminoso
o canibalismo amoroso
um cadáver ao sol

_


Trevisan – Caco Barcellos – Capote
_
o grande deflorador
abusado
a sangue frio

_


Bukowski – Toninho Vaz – Richard Fariña
_
mulheres
pra mim chega
tanto tempo na pior que o que pintar é uma boa

_


Lamborn Wilson – Krakauer – Craig Thompson – Sue Brandford/Jan Rocha – Bruno Zeni
_
chuva de estrelas
na natureza selvagem
retalhos
rompendo a cerca
o fluxo silencioso das máquinas

_


Kropotkin – Charles Cross – Gullar – Alice Munro – Edson Cruz
_
palavras de um revoltado
mais pesado que o céu
toda poesia
fugitiva
ilhéu

_


Jose Luiz Del Roio – Foucault – Serge Halimi
_
trabalhadores do brasil
vigiar e punir
os novos câes de guarda

_


Estrela Leminski – Mateus Novaes – Paulo César de Carvalho – Caio Carmacho – Quintana – Nick Hornby
_
poesia é não
desistencia
letra livre
livre-me
da preguiça como método de trabalho
frenesi polissilábico

_


Toninho Vaz – Mia Couto – Castañeda – Lamborn Wilson – Balzac
_
pra mim chega
um rio chamado tempo, uma casa chamada vida
a erva do diabo
utopias piratas
ilusões perdidas

_


Paiva – Grimley – Burroughs – Buk – Frank Herbert – Fante
_
a segunda vez que te conheci
beatrice
junky
numa fria
duna
a oeste de roma

_

Série de poesias de lombada por Jr. Bellé; Fotografia por Filipe Franco.



Deixe uma resposta

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.